Breves Reflexões sobre Emigração.

Se você acha que a vida tem sido injusta com você, que lhe faltam oportunidades, ou que não lhe dão o devido valor, faça o seguinte: pegue numa cana de pesca e tente viver apenas do que o mar lhe dá“. © Nelson Faustino

  1. Emigrar não é ir tirar férias ali ao lado. Habituem-se a que vos perguntem “mas o que é que você está aqui a fazer?”
  2. Quem está fora tem de mostrar que é uma mais valia para o país acolhedor.
  3. Têm de desvirtuar o estereótipo que as pessoas têm, em geral, do português (ou do portuga, como se diz aqui no Brasil).
  4. Têm de dar uma boa imagem de Portugal e das instituições onde obtiveram formação. O vosso sucesso está intrinsecamente ligado a estas e vice-versa.
  5. Contrair dívidas e não as pagar é o aspecto ‘materialista’ que deve ser tomado em linha de conta por aqueles que emigram e fazem intenção em continuar neste país de acolhimento.

    e por fim …

  6. Habituem-se a ‘ir à pesca’ pois fora de portas o vosso emprego não está garantido à partida. Tão pouco têm direito assegurado ao subsídio de desemprego.

Em suma:  Emigrar vale a pena pela aventura e pelo aprendizado que desta experiência se retira. Quanto ao que se escreve em jornais, não devem dar demasiado crédito. Para terem opiniões bem formadas sobre o assunto emigração, nada como perguntar diretamente aos vossos amigos e/ou conhecidos que estão fora de portas. A mim, por exemplo, via e-mail, caso tenham algumas questões a colocar sobre o Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s