“Emigrar não é ir de férias”.

Se ainda assim está convicto de que sair é a melhor atitude, analise bem a sua situação. Em primeiro lugar pense se não está simplesmente a ceder à ilusão de que a relva é mais verde do lado de lá. Se aquilo que faz não é valorizado aqui, há uma forte probabilidade de também não o ser lá fora. Falta de especialização ou competências e desfasamento da actualidade são razões possíveis – entenda de uma vez que nem todo o mal que lhe acontece é culpa dos outros. Invista em si. Estude, aprenda, melhore, esforce-se por adquirir capacidades que o distingam na hora de contratar.

Joana Petiz em Dinheiro Vivo.

Mais alguns conselhos para reforçar o que já escrevinhei no post Não é fácil, é trabalhoso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s